ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

sábado, 27 de maio de 2017

LÍRIOS - ALMA GÊMEA À MÚSICA LÍRIOS DE JOSÉ NELSON SANTIAGO



LÍRIOS

cada fração de segundo que suas mircroasas batem contra esse estofo de vidro que é o mundo, uma claraboia que boia feito a lua, feia lua, feito luta, como se de toda luta restasse o teu sorriso, não, resta o meu, solidão, solidão de asas nuas, nuas naus varando os mares de volta, de volta da Europa para altanticamente me constituir vizinha, nas urbes que ainda nas janelas se estendem ca-ri-nho-samente um bocal de água e açúcar pra mim continuar a sobreviver. e sobreviver é um crescente espaço terrestre e sideralmente falando um espaço para cultivar um coraçãozinho que é teu, olha é teu, para plantares pomares de dengos, ruas de dengos, para deitares e dormires calmos sonos e acordares com humores de amigo e quereres dançar para mim... nesses dias haverá mimimimi e ssississis use saias como escoceses, homens guerreiros e plante bolas,  bolas de fogo, ao vento, violentas bolas guerreiras, bolas, corra, corra, corra, corra comigo uma jarda, um km ou dois, depois molhemos nossos pés no rio, rio sim! nesse rio que corta, lacera nossa cidade pé, pés, pés, és pés, és pés para mim, um caminho de flores lírios brancos que colho  e recolhes feito fosse capim,  capim de maio, capim, capim de maio, capim, capim fino, retalho para grinalda e e e buquê. Não, não brinque com tão doce sentimento, antes e depois antes e agora antes e primeiro, o abrigue dento de si, como um pequeno sentido, que exige silêncios, mais profundos, mais profundos, feito o silencioso brumar do mar. Pouse tuas mãos nos meus lábios, que simples, dizem teu nome. Dizem o teu nome. Diga o meu nome.

Nívea Moraes Marques  - Para ser lido ouvindo a música Lírios de José Nelson Santiago (participação de Júlio Henriques)

Nenhum comentário: