ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

sexta-feira, 1 de julho de 2016

para ela




Para Dilma Russef a primeira presidenta mulher que o Brasil já teve.

Sim Dilma é mulher, e daí?
E daí que para dar sentido a qualquer interesse podemos juntar palavras e circunstâncias para defendê-lo.
Você era o interesse que eu pretendia defender publicamente, apesar de tudo.
Você é a pessoa que eu pretendo defender hoje (morrendo até, se quiser que eu seja sua advogada nas causas que poderiam propor contra você, isso seria muito custoso pra mim, mas eu o faria se você pedisse, mais que isso se você precisasse, porque você sofreu muito por mim e eu reconheço o seu sofrimento, embora saiba que aguentou a pena porque passou e acima de tudo: recebeu o prêmio – ainda que falso: o de ser carregada nos braços do povo, seu povo brasileiro).
Era demais pra mim ouvir tua voz em seus discursos presidenciais, e me imaginar junto de ti nas batalhas travadas contra a ditadura (mas nós sabemos que eu não teria resistido o tanto que resistiram, minha natureza teria sido destruída, Deus precisaria me levar. Obrigada meu Deus porque eu não passei por isso, tive algumas pessoas queridas que passaram isso por mim. Obrigada Dilma.)
Dilma, então, isso passou e chegamos à Democracia (1989), antes a anistia (1979), esse reencontro do Brasil consigo mesmo, e eu participando de tudo isso talvez criança ainda sem nem saber falar, mas apoiando e gozando de todas essas alegrias. Que bom que nascemos na mesma época.
Eu acho que a Diretas já (1985) foram meu primeiro altar, minha primeira luta interior, aos poucos fui descobrindo que a Brasileirada era linda, enxuta e ainda sabia fazer poesia, que bom que fomos cuspidos ao mundo, tudo é possível diante dos olhos de Deus que não permite o desperdício dos poetas (mas quantos irmãos morreram em estado de pura poesia, destroçados e destruídos mas não aniquilados, pois resistimos, ainda que (não) tenhamos tido a benção de ficar para semente.
Seriam os mártires,  inocentes ou não, muito sangue derrotado foi jorrado em vão. Pois sabemos que não é com violência que se combate a violência, ainda mais com sangue irmão.
Vocês com armas de brinquedo, eles com dentes de tubarão.
Não faz mal, temos agora a disciplina deles, o uniforme, a pista de pouso de aviões em Brasília e aquela fileira toda ali te defendendo, como isso é bonito dona Dilma: você conseguiu!
E ainda por cima é mulher... seria uma mulher como eu sou?: seria!
E ainda por cima faz reuniões, faz discursos na Onu, em Andover, na canalha do mundo por onde passar, eu também contigo passo porque você é a minha presidenta. Será que o sonho acabou só por falta de dinheiro?
Sabemos que podemos fabricar moedas com ou sem a esperteza dos Estados Unidos, quem nos doou o nosso lastro, certamente foi Deus.
E ainda que de nada valham nossos esforços, nossa balança é balanço como dizia Vinícius. Nossa ave é o vento como te diz o Thiago e eu digo também a você tua vitória é o nosso sucesso, porque eu posso mais se vou contigo. Você sabe, é tão triste agora saber que você não mora mais nos palácios que Oscar construiu pra você, aquelas tapeçarias e iaras, Brasília um lar tão distante, um coração sem veias, uma porta aberta para a América Latina.
Te amo Dilma e sei que se quiser ficar com todos os meus centavos para dividir com o Lula e toda essa bandalha que enlameia a história do Brasil, fique com nosso dinheiro, mas a alma brasileira nunca acreditaria de que perderiam tanto sangue, para o menos, para o menor e mais necessário dos dons que é o dinheiro.
Nunca te recriminaria, eu faria o mesmo se estivesse precisando. Eu talvez nunca fizesse o mesmo conscientemente porque eu procuro ser incapaz de fazer o mal mesmo quando estou errando.
É Difícil fazer esse exame, mas as provas de dentro de nós só Deus e deixo a Ele esse julgamento, não importa se num tribunal de homens, reste Maria e as subalternas a rogar, a rogar, a rogar. É muito mais cansativo que ser Juiz, Promotor;  advogada é o profissional mais baixo na escala de importância, mas sem eles não há justiça.
Desse modo, retorno aos nossos começos de luta e xingamentos de barba e roupas sujas (embora agora nada pode ser pior do que a cadeia para nos ensinar aquilo que já deveríamos ter aprendido) que Deus vos conceda a Liberdade, porque ainda que tenha sido mentira tudo o que vivemos, eu amei a pouca e grande igualdade que se referè mais à liberdade,  que adquirimos com o governo de vocês:
Estudar, amar, trabalhar, bater panela na tua cara e você deixar, estudar, viajar, casar, ter filhos, avbrir negócios sem futuro, estancar na insegurança, ousar e acrteditar, chamar o olho gordo para os nossos olofotes, tudo isso foi o que me restou dessa quimera que se chama amor pela pátria, amor pelo futebol, amor pelos homens que aqui se dizem melhores que tu. Mas eu sei que não são, porque você teve a cara de pau de amar o Brasil e devolvê-lo a quem de direito, fez  o que deveria ter sido feito mas não totalmente , porque eu ainda tenho uma esperança de que não saíras do governo para ficares andando de bicicleta, tenha a cara de pau do Collor e volte como senadora, não deixe que te calem com impedimentos eleitorais eu não votei em você, votei no Lula, como votarei todas as vezes que ele se candidatar, até como síndico do meu prédiol mas você foi talhada para outras coisas presidenta, outras coisas muito mais importantes dentro do meu coração, dentro do coração das crianças, como uma rainha é para os ingleses, ficarás eternamente no rol da fama: como PRESIDENTA DO BRASIL. Nossa primeira presidenta MULHER.
Amém. Nívea Moraes Marques

Nenhum comentário: