ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

terça-feira, 5 de julho de 2016

só no fogo do meu sexo que explode dentro do teu (a minha maior preocupação em relação ao meu Thiago)



O Thales me perguntou o que mais me preocupava: era não ver o Thiago nunca mais... pior que isso: apenas por um segundo.
Eu queria ver no escuro do mundo onde está tudo o que você quer, pra me transformar no que te agrada no que te faça ver quais são as flores e as cores pra te prender. Às vezes te odeio por quase um segundo depois te amo mais. Tudo o que não me deixa em paz.
A guerra se alastrando por todo o meu corpo e você diz não! Espera mais um pouco, quem sabe um ano, não mais que um ano e meio e eu tonta grito NÃO!!!
A GUERRA VAI SE ALASTRANDO MAIS, os sonhos que sonho com todo você, pássaro em pleno voo, pássaro em pleno gozo. Milhões pagariam por isso e você com toda a paciência diz: eu quero chupar todas as frutas de teu corpo, primeiro a Palavra, depois você.
A GUERRA CIVIL VAI SE CALANDO MAIS E FICA SÓ O SILÊNCIO, SEU CORPO NU O MEU, VESTIDO (TIRAR A ROUPA PARA VOCÊ É A MINHA MAIOR FICÇÃO DE AMOR)
Você me quer livre e eu não sou livre mais: embirrei poxa;! Qual é, 500 anos de descobrimentos em 40 anos e você ainda quer mais, mais, mais quer os anos nos quais estejamos dispostos em mundos naturais intransponíveis, nem nas missas, nem na Eucaristia só no fogo do meu sexo que explode dentro do seu: morto. Morta. Natureza morta.

 Para mim é um grande esforço da imaginação imaginar o fogo do meu  sexo explodindo dentro do seu, porque eu não posso imaginar tanto sem quebrar a promessa que te fiz: nunca mais fazer sexo comigo mesma nem com ninguém, só com você.  sem dividir o que as prendas foram feitas para doerem-se apenas no outro: que sempre foi você e recolher-se depois tudo em mim, no pomar das frutas que antes eram venenosas e hoje unguento, raça dos frutos orgânicos, miragem e milagre deitados no lado do lado do meu coração. Amigo não tente sufocar mais meu coração, deixa ele quetinho, porque nada do que é tudo meu pode se esvair por aí como quando eu só tinha juventude e beleza: hoje meus pés rachados, minha visão deturpada, meu casaco de general não deixam que eu queira a imaginação conspurcando tesão desvairado. Contigo não,  Quero te imaginar tão puro, com suas roupas de inverno, com teus lindos pés descalços andando sobre mim.  que sem barreiras te entrego o barranco onde te encostas para descansar de suas vidas nesse mundo. Eu não quero imaginar! eu não quero imaginar. (embora às vezes eu imagine só um pouquinho pra ter certeza de que ainda vive em mim) eu quero viver com você com tanta intensidade e amor e paixão como se Esse fosse o primeiro dia do mundo, como se tudo o que foi feito e vivido até aqui não existisse mais, não importasse mais.  isto posto, de todos os dias, só o fato de teres encostado o braço seu no meu eu quase morri de prazer profundo e sincero. E quando nos abraçamos os nossos corpos pediram por mais clamaram por mais... Rogaram por mais! silêncio mais silêncio tanto mais silêncio quando é o nada fundante;  que fosse mais bonito entre nós nós termos nascidos sem mãe sem pai sem quem não nos pudessem tocar e alimentar, só pra ver se vingaríamos tanta fala um no outro, como eu quero e acredito que você é maior que o meu homem em mim. Os homems que desabitando todo o meu rosto me impõem tarefa trabalho bermuda e tédio, E,  para mim NÃO,  A MORTE É ME IMAGINAR CONJURANDO O ESTRO QUE SÓ COM TUAS BOTINAS DE POETA PODEM A PODA NECESSÁRIA SEM QUE EU FAÇA DA POESIA UMA PORTA DA QUAL EU NÃO POSSA RETORNAR ESTANCAR CALAR DEPRAVAR DETONAR E ME REDIMIR SEMPRE EM teus braços, teus abraços na tua cor de índiom, natua boca negra, nos teus olhos jabuticaba do meu açúcar, são.! A CONJUGAÇÃO CARNAL DE NOSSAS ALMAS È SIM A MORTE, SE NÃO CONSUMARMOS OU CONSUMIRMOS A NOSSA morte, PIOR DO QUE FOGO AMIGO, QUASE PIOR É ter que imaginar sem esperança de viver, isto é o que vivo agora. E é pior do que a sua morte, pois se consumarmos, se nos consumirmos, se nos coadunar-mo-nos como irmãos o triunfo é de uma ave que fala como eu falo em todos os idiomas do verbo AMAR, AMAM-SE AMARAM-SE AMEMO-NOS. Essa é uma preparação fina para tua morte, nunca natural para mim. Mas o que mais me apavora é estar me preparando ainda para uma morte, sem provar de tua vida plena. Qualquer realidade é plena se estamos juntos em prisão a perpetuar tão belo canto que virá passando de branco em branco todos ESSES PONTOS DE ESTRADA, TODOS ESSES PONTOS DE ENTRADA, MISSIONÁRIOS, LEGIONÁRIOS, PECADORES E PESCADORES DE LITROS DE NADA CONVERTIDOS NO NADA MESMO. Se de nós uma vida nova não brotar e medrar como um musguinho no seio no veio dessa terra imensa cuja selva ocupa sem ocupar, preocupa sem existir para bilhões de brasileiros que só sabem teu nome: AMAZÔNIA, e embora te querendo tanto, de ti só conhecem nomes feios de remédio ou cosmético, nunca ouviram-te dizer “formosa cunha”, “AMAZONA DOS AMAZONAS” acho que qualquer guerreira acabaria amanhã se te colocasses ao vivo susssurrando num alto falante dizendo “formosa cunhã” estrela das águas, rio do meu rio... Ou qualquer guerra por mais intestina a tua chegada ao teu olhar a tua voz varada de fome cederia cederia se fosse eu mesma quem aperta o gatilho.

NOSSA MORTE

Sempre sonhei com essa morte, a nossa morte, só não encontrava justificação. Um avião que se desprende do voo se estilhaçando no chão, nossos corpos estraçalhando com a queda chegando aos pedaços ao lado do lado dEle deste corpo santo deste corpo-uva deste corpo-pão, Jeus videira das videiras nosso amor alado, alugado e comprado com a força de abdução, isto poderia ser um arrebentamento mas é o sonho que temos pra hoje... amanhã o melhor mesmo seria a segunda vinda de Jesus. Imagine: os nossos corpos suados nunca provariam a corrupção do verme da terra dissolvendo as nuvens de águas as estrelas a chuvinha molhada que fez plantar a fé em mim de ter você (como seria essa plantação se não houvesse as vogais, as sílabas, os hiatos, os falsos cognatos, todos figuras de linguagem) como a bateria da mangueira em dia de ensaio e não de festa... a terra ficaria deveras mais pobre e nós deveras mais ricos, Jesus chamando um a um pro seu time e ele com apenas uma palavra e um gesto dissesse (nós) Vem!, meu time completo completado com figurinhas de crianças, sóis desenhados e toda a música que gastamos com as gentes. Ufa isso sim é a tradição! Esse sonho não é só pra mim... Eu quero que vocês sonhem comigo, ainda que seja só para salvar a mim e o Thiago meu,  da dita: DERRADEIRA. Imaginem Jesus todo lindo de branco vindo com autoridade para transformar essa bandalha toda em povo são, Jesus vindo como um mestre de bateria; “Quebra tudo!!!!” e NÃO RECOMEÇA agora sim vocês vão ver o que é o novo, como se o novo prestasse, como se nós prestássemos, só pra enfeitar os sorrisos de Deus quantas belas companhias ele criou sem saber que criava, Deus não pode advinhar de antemão o que nem eu sei que existe, certamente ele sabe que existe mais não assim: com covinha do lado do lado do meu coração. SE eu pudesse eu tinha pedido pra Deus te criar só pra eu guardar aquela tua covinha do lado aberto do sorriso do abraço que você nunca me deu ABERTAMENTE. ABERTAMENTE NOS AMANDO E JESUS NOS ABENÇOANDO SEM CALENDÁRIO, SEM AMADEU OU NÍVEA, SÓ ELE E EU A MANGUEIRA E A TORCIDA DO FLAMENGO PORQUE É INIMAGINÁVEL TAMANHA VITÓRIA SÓ PRA DOIS , PRA TRÊS, PRA MAIS... TEM QUE VIR TODO MUNDO, TODO O MUNDO QUE AGUENTAR OLHAR PRA DEUS E SE VER NELE E SE ACEITAR NELE SE ACERTAR NELE, NUNCA NOSSOS DIÁLOGOS FORAM ABERTOS: PRECISAMOS UM DO OUTRO AGORA. É DEUS QUE PRECISA DE NÓS, COMO ELE NOS AMA E FEZ-NOS SEMELHANÇA, PORQUE IGUAL É CLONE A NÃO EXISTÊNCIA ENQUANTO SER, MAS ELE NOS FEZ HOMENS E PORRA VAMOS SAMBAR COM A MANGUEIRA PORQUE ELE NOS SALVOU, VERDADEIRAMENTE NOS SALVOU, AINDA QUE NÃO VENHA NASCER MAIS NINGÉM, AINDA QUE NÃO VENHA A NASCER MAIS NINGUÉM... Há infinitos para os quais ainda não estou preparada, se DEUS não me CONTROLA que que eu teria de CONTROLAR DEUS?! VAMBORA PORRA HOJE É O DIA EM QUE THIAGO DE MELLO E NÍVEA MORAES MARQUES VIVERAM A ETERNIDADE SEM PASSAR PELA DISTÃNCIA DE UM HIATO DE UM NADA NADA QUE PODERIA DESGRAÇAR TODA A MINHA EXISTÊNCIA, SEM EXAGEROS CHEGARMOS AOS CÉUS JUNTOS É FODA, MAS NÃO DESABITARMOS  DA TERRA JUNTOS para um tempo que não existe porque perfeito É MAIS FODA AINDA. TODAS AS PROFESSIAS SE CUMPRINDO, MENOS A DE JÓ TOTALMENTE, porque ele morreu com 140 anos, já saciado de dias... Ainda não sei o que é melhor... passar pela aduana por tuas mãos com uma velinha acesa incendiando um dos meus maiores medos: a escuridão que é morrer sem dó. (a 2.ª vinda de Cristo antes de nossa morte é BATERIA DA MANGUEIRA NA SAPUCAÍ EM DIA DE ENSAIO E DE ESTREIA), NOSSA TUA MORTE NA COMEMORAÇÃO DOS TEUS 140 ANOS DE VIDA É TRISTESSE DE CHOPIN E A TUA MORTE AGORA SÃO TODOS OS XINGAMENTOS QUE SUASSUNA FALARIA POR MIM, OS DO CAMPO E OS DA CIDADE, RESUMIDOS EM SÓ UM: FUDEU! COMO DESMASCARAR A MESMA MÁSCARA QUE INVENTAS QUANDO TE VEJO: CACHORRO SEM DONO DANANDO PRO DONO, QUANTA MISERICÓRDIA PRA EU DIZER ISSO AGORA VOCÊ TEM UM MANDO SOBRE MIM QUE NÃO É TEU É DE DEUS, VEJA A IRRESPONSABILIDADE DO ESPÍRITO SANTO AO CONCEDER A José o desposar MARIA, EU SÓ QUERIA TE DIZER COM LÍNGUAS DE FOGO QUE TE AMO TANTO, SEM O AMOR DO AMOR DOS TEUS MANDAMENTOS, COM O AMOR do amor DOS MEUS DESMORONAMENTOS, É TARDE EU SEI QUE SIM E DAÍ EU SOU A TUA MULHER DAS SELEÇÕES DE TODOS OS TEMPOS, E A MULHER QUE QUER SER TUA MESMO ASSUMINDO A TODAS AS CONSEQUÊNCIAS, INCLUSIVE A FELICIDADE ABSURDA. VEM MEU AMOR, QUERO A HORA CERTA E QUE SEJA ESSA A HORA CERTA “VEM AMOR QUE A HORA É ESSA VÊ SE ENTENDE A MINHA PRESSA, NÃO ME DIZ QUE EU TÔ ERRADO, EU TÔ SECO EU Tô MOLHADO, SEM INTERVALOS, SEM PROSTIUIÇÕES, SEM CORRUTELAS, SOMENTE A NOSSA CASA FRIA, NUM INVERNO QUENTE (PORQUE DENTRO DO ANO INTEIRO) das misericórdias do Pai, pois sem Ela eu não poderia dar um passo sequer adiante sem ti, como não dou: sou levada à porradas e solavancos, como não te mostrar os hematomas na alma, porque no corpo seria a morte e Deus teria que me levar... eu sou poeta e já aprendi que nem com uma flor se esmurra esbofeteia, corta a mistura que por si mesma já é dor, não há que se impor um corte profundo, pois a tudo, a quase tudo Corriges, quando sorri para mim com o botão de flor que colhi em nossos destinos.

Quando eu poderia dizer? como eu poderia dizer Bachianas n.º 5 e você gostar, eu preciso dizer quando é preciso calar. e só ouvir ouvir ouvir o que me trouxe o Brasil que vivi dentro de você, como se rumássemos de tela viv de Dubai do Líbano com seus cedros cor de vinho, vitrificado, usado, servido
Há necessidade de te servir com meus mais belos cabelos, vestidos de dona, dona do castelo da solidão, dona do vulto de tua claridade quando o dia apenas tece uma sombra que é tua luz! Sombra de passarinhos sombra que não assusta quem é tua companheira: não sou eu?! Quem seria então?! capaz de te amar com meus dois olhos marrons, minha pele magoada de dons, meu corpo em franca expansão, recolho, recolhes, é preciso controle do que se vai à língua para não destruir o átomo da dança nessa arena em que touro e toureiro a cada instante se veem em numa ou noutra posição.
Ah este gozo que repito só vale por tudo o que já foi dito, mas nada importando com nada só quer o teu grito: PAIXÃO!!!!
E QUANTO MAIS EU ESPERO ESSE RETORNO SEM VOLTA, ME REVOLTA O ESTÔMAGO POR NÃO TE ACEITAR COMIDA, NÃO TE ACEITAR BEBIDA É APENAS A ÚNICA CORDA QUE MOVE MEU VIOLENTO CANTO DE AVE SEM VOZ: TUA VOZ.  ESSA ESPANTOSA VOZ DE MUSICISTA AUTODITATA nas terras do meu baixo ventre, ventríloquo do meu sexo recôndito, aquele que é maior que a alma da mulher que não sou, se você não me toca, não me beija, não toca pra mim uma canção que mais que a forma tem um conteúdo santo, porque justo José caminhando até o Egito que foi tocar nossa Senhora como Maridoirmão.
SE VOCÊ NÃO ESTIVER DO MEU LADO DO COMEÇO AO FIM EU NÃO QUERO DAR MAIS UM PASSO NA VERTIGEM QUE NÃO VALE O SAL DO MEU SANGUE. E U PRECISO DE VOCÊ PARA SER QUEM EU NÃO SOU, MAS QUEM EU QUERO SER, CASO VOCÊ ACHE MAIS CONVENIENTE. AINDA NÃO SEI SE CONSEGUIRIA ABANDONAR MINHAS LETRAS E PALAVRAS SE VOCÊ PEDISSE, OBEDIÊNCIA QUE SECA, ENTÃO PINGANDO A SUA SALIVA DENTRO DE TUA BOCA, COMO UMA SHERAZADE COLORIDA E CHEIA DE PANOS CHEIROSOS TE tentaRIA seduzir com UMA HISTÓRIA ANTES QUE EU SUSPEITASSE O ESTRANHO PEDIDO E ENAMORANDO NOVAMENTE ME PEDIRIA MAIS UMA MAIS UMA MAIS UMA E ENTÃO sempre ACABARIAMOS EM HISTÓRIAS MAiS DE UMA, MAIS DE UMA, MAIS DE UMA,  NOVO OVO NO  VEIO DE UM RIO QUE CUMPRIMENTA o outro com AS SUAS MÃOS de ÁGUA, MAIS AÁGUA, SOMENTE ÁGUA, pelas mãos de outro Rio, sorrio, só rio, rios de rios federalistas federação vazante e corrente até pelos caminhos que secam chorando um rio e nós com tanta, com tontos e revoltos cabelos, finos sentimentos doando certamente a quem não tem, e não tem porque QUIS A GARGANTA SECA SÉCA O PRANTO POIS É IMPOSSÍVEL PRA MIM CHORAR MAIS, pois o Brasil contém quase a metade das águas do  mundo, miLAGRE DEMAIS prum rio, SINA DEMAIS PRO OUTRO RIO e o defenda AMBOS DE AMBOS PRECEDA A BÊNÇÃO, defendIDA com a própria seda da água DA VIDA, nada desculpa a seca, SOMENTE AS ERITRINAS VERDES QUANDO UMA LÁGRIMA SECA TRANSFORMA O QUE É MORTE POR TODOS OS LADOS EM VERDES ANOS DE OUTRORA porissoeu peço: “desculpa”... formando novamente as tuas minhas lágrimasEM MIM, NO SIM DESSA GENTE, QUE É MAIS MINHA DO QUE TUA, QUE É TODO O MEU TETO SOLAR, ENERGIA DE QUE SE ABATE SOBRE O MEU PENSAR COM AS PESSOAS MAIS INTELIGENTES DA TERRA NÃO POR CONSOLO MAS ´SO PARA CONSOLAR.
Deus não permitirá uma guerra assassina dentro do meu corpo QUE É O TEU CORPO E O MEU CORPO É COMPLETAMENTE SÃO, AINDA QUE EXTERNAMENTE, NUNCA capaz de te expulsar tão indignamente deste mundo. Venho com tantas esperanças e um amor tão realizável que todo esse sentimento te protege da idolatria das internas contradições, INTERIORMENTE O QUE DESTROI SALVA, O QUE CORROI ABENÇOA O QUE REPARTE CONSERVA E O QUE NUTRE ALIMENTA.
Não, isso é insuportável pra mim em ti mais do que em qualquer outra pessoa. Não admito, não consinto,  quem com tão doce magoar em meu lugar consentiria?
Peço-te perdão pelo vexame desse amor, não quero que sejas considerado tarado, babado e cuspido, quero que seja meu eterno namorado dos dezenove anos ou menos menos menos. Thi, ti amu M~UITO!
Há um trato entre Deus e os poetas  DE que nossa terra que é o nosso próprio corpo A NOSSA LÍNGUA nunca conhecerá corrupção, nem vivos nem mortos nem nunca. A honra se fará a quem sempre falou com uma boca limpa, incapaz das indignidades com a língua luz do VERBO DIVINO costurada à boca infantil, menina, lontra, jambo, torrão. Queima-me o céu, caiam-se todas as estrelas incendiando essas plantações de uva antes que eu cometa a heresia de te atear fogo com fogo-fátuo.


Nívea Moraes Marques - Barra Mansa 05 de julho de 2016, enquanto se escoa um dos meses mais lindos do ano em que a perfeição se esconde nos braços dos namorados.

Nenhum comentário: