ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

sábado, 17 de agosto de 2013

CORAÇÃO DE POETA



Oração de poeta
Nívea Moraes Marques

Um alto mar que corrói a gente pelos pés, pelas mãos, aos poucos uns bocados dos cabelos, quebrando-se espuma e sal dentro dos olhos, numa profusão de lágrimas que vão digerindo meu coração feito fosse compota de goiaba.

Às vezes o que demora tem mais poder de não ser do que aquilo que realmente virá a ser.

E mesmo assim o vir a ser é um sol com pouquíssimas nuvens, é um andar descalço sobre a areia gentilmente morna, é usar branco, é usar cores, é abrir o peito para a vida, é socorrer a esperança e trançá-la pegada aos cabelos com fitas multicoloridas.

De repente as minhas orações podem tão pouco diante do sol do céu, mas eu acredito que elas façam parte da refração que pedem as cores, como que num circo são suas estrelinhas em cambalhotas incessantes.

Eu pretendo pedir até ser abençoada e então tudo em mim será ciranda de pés incansáveis de rumo consciente ao Pai (contra toda inconsciência dos meus tropeços).

2 comentários:

Monique Carelli disse...

amei essa poesia, amo tudo que a poetisa escreve é de uma delicadeza microscópica, que derrete meu coração feito compota de goiaba. Amei

Nívea Moraes Marques disse...

Querida Monique o teu coração, como o meu é uma compota de goiaba!

Alegro-me muito com tua visita e comentários, mil beijos!