ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

terça-feira, 31 de julho de 2012

POESIA SÓ SERVE




Para continuar vivendo preciso solucionar a questão
Que em xeque me causa uma ruptura que me impede
De prosseguir
Parece simples deixar a tarefa da poesia para a eternidade
Quando a poesia me parece toda e inteira feita da matéria de
Aqui
Tudo é tão realidade que um pedaço de paz
Um pedaço de pão um ponto de luminosidade
Híbrida com gotas de água
Faz um país melhor
(ao menos dentro de mim)
Quero dividir esse gosto contigo
Inundar a minha vida nos teus desígnios
De delicada poesia
E te revelar o tudo tão teu conhecido
Sob o prisma do que é belo de tão simples
É singelo sentimento, sentido de pertença
Bússola de papel (em dia de chuva)
Mas que é a flor divina pregada à tua lapela
Que tão feliz engomo, passo, lavo
Visto em você
Parece tão fácil, mas é mimo é luxo é sofisticado
Te amar para além das aparências e tentar descrever em tantos versos
Aquilo que tanto Deus tem preparado porque pai das misericórdias
Ele me fez poeta
Eternamente desempregado
Para cuidar de viver como tem de ser
E lutar para estar de pé
E cozinhar com tanto suor e alegria
Também as minhas palavras
Que pra Deus não tem valor algum
São só consolo e dor
Tarefa de transfiguração
Pela qual devo pagar o preço até o fim
Dos meus outros talentos mais usáveis
Mais prestáveis ao que é contável e praticável
Poesia só serve pra amar
O verbo, o irmão, você e Deus.

...Nívea...

quarta-feira, 25 de julho de 2012

O QUE É O MEU SAGRADO CORAÇÃO

O que é o meu sagrado coração?
Nívea Moraes Marques

Também o meu Senhor pediu ao Pai o afastar daquele amargo cálice, contudo, antes e sempre que se faça a vontade de Deus Pai.

Às vezes não me permito ver substância no sofrimento, às vezes eu quero dirigir a minha vida e seguir meus próprios caminhos, mas Jesus me faz um cafuné nas orelhas e olhando em mim, diz é Minha a tua vida.

Dou graças quando permito que Ele crie seus próprios reinos na “minha” vida.

São tantas coisas que desejo viver ainda, que quero provar com meus olhos, quero vê-las tracejadas no meu coração, ainda que todas legítimas, sempre me aproveitará Teu lastro a me guinar para o que é Teu querer.

E cada palavra que construo seja uma vênia de Tuas mãos, que o teu coração no meu, construa o que é sagrado em mim.

Ainda que sagrados sejam meu ventre, meus olhos, minhas mãos que te pedem as serventias próprias de uma mulher, Senhora Mulher, esposa santa, mãe de filhos, fiandeira, bordadeira, quituteira, advogada nossa, tantas coisas e linda, de pé nos saltos coloridos, acordada desde cedo, ciosa de seus deveres e benefícios, poeta de vidas correntes, escritora de desígnios sãos e santos, intercessora de céus e sóis azuis, descansada nas cadeiras espreguiçadeiras (com toda minha família ao colo), poço de carinho e gratidão até a vida derramada e que seja uma vida rica uma vida que infinitamente valorosa e valiosa não tenha medo em se derramar inteira sangue para e pelo Senhor, se o cálice precisar ser derramado e derramando for apenas o meu sagrado coração.(pleno ou vazio de tudo que Te oro e sou)

sábado, 7 de julho de 2012

POR SOB A PELE



A essas horas te espero como te esperei desde a primeira vez

Embora ficasse um pouco tola a cada espera

Fico tola então

E ainda que não saiba quem espero

Espero justamente por você

Para jantares tranquilos de mesas postas

e conversas terminadas em longos beijos

ou em breves beijos seguidos de longos abraços

ou breves abraços pontuados por gostosos sorrisos

ou um único sorriso que seja capaz de causar no coração

a impressão de que todo esse tempo de espera não foi nada

tendo em vista a inaugural caminhada para o nada (acompanhados)

ou para simples vida que se planta una e se rega pelas lágrimas

dos tantos terços que tenho pingado adivinhando os terços que também rezas

ao meu encontro.

...Nívea...