ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

sexta-feira, 9 de março de 2012

FINAL DE MULHERES DE AREIA



Parece áspero o meu amor por todas as pessoas.
Mas me preocupo com as pessoas frágeis, as que podem menos do que eu, as que estão sob meu cuidado em razão da minha profissão ou da amizade.
Tenho que lutar mais para amar as que são fortes, as que podem tudo, as que estão com o comando em suas mãos e agem para além do amor e da Justiça, num campo vantajoso e de conforto somente para o aro que está muito próximo do sol dos “interesses comuns”.
Tudo faz parte da vida adulta que tenho pra levar.
Mas a semente das minhas palavras rolam nesse e noutro tapete, que são os corações (das coisas e das pessoas), é um mundo em que a lavra é o som, o sonho, o amor são, a vida plena (é um pouco do Reino de Deus – dentro do “Reino das Águas claras”, no solo do que cultivo, nos dias e nas noites do que leio, vivo e imagino).
Hoje foi o último capítulo de “Mulheres de areia” e a Ruth, embora não demonstrasse muito, aprendeu a lutar depois de conhecer o seu amor, o amor pelo seu belo Marquito.
Em 1993 estávamos reunidas seis mosqueteiras sob o manto da Bandeira do Brasil, chorando por ver esse amor realizado (depois de tantos capítulos acompanhados na única hora de descanso do dia).
Lutávamos por tantos sonhos, mas o maior deles o de nos tornarmos independentes, termos uma carreira, uma profissão que garantisse sustento, respeito e um lugar nesse mundão.
Hoje, tantos anos passados eu não quero acreditar que a luta foi vã...
No entanto, Ruthinha e Marcos ainda são um símbolo de luta pra mim: luta pelo amor da minha vida, que não pode ser nada menos que acachapante (e o feito desse amor, traduzido num filho, pelos quais as jornadas de luta nunca serão suficiente e nunca terão um fim).
A tinta da minha caneta é pra expressar esse amor, que me faz ser quem eu sou, muito mais que qualquer degrau na minha tão suada carreira de advogada (pela qual eu sofri e sofro, pela qual lutei e luto, por tudo não menos que pela excelência).

...Nívea...

Nenhum comentário: