ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

sábado, 3 de março de 2012

ABSTENÇÃO



ABSTENÇÃO
Nívea Moraes Marques

Talvez todas as regras seculares e religiosas sejam um caminho.
Como advogada e pessoalmente eu estou muito ligada a elas.
Longe de ser positivista, mas ainda assim muito ligada.
Minhas margens estão cada vez mais comprimidas nos seus parâmetros, embora eu não raro as infrinja e então me dedico a controlar os passos para retornar.
Não quero hoje fazer apologia do anarquismo, mas às vezes regramentos demais destroem os seus próprios objetivos.
Eu me vejo um pouco destituída de sonhos, com tanto chão, com tanta certeza, com tanto caminho reto pra trilhar.
“A vida não é um filme e você não entendeu...”
A minha vida é um filme, só que agora tá tão sem texto, sem nuvens, quase arrastando a poesia na poeira das certidões. Que chato!
Esse é um tempo difícil, o tempo da quaresma. Pra mim é um tempo difícil, eu sinto tanto passar por ele e tem também as regras religiosas próprias desse tempo (que eu procuro seguir).
Mas o jejum está particularmente difícil, sou uma abstêmia de tanta coisa já durante o tempo comum.
Hoje o meu propósito tem de ser outro, não vou me abster de refrigerante, de doce, de feijoada, de tody, de sonhos.
Quero voltar a ter uma vida de filme e me abster dessa canalha tão ordenada que virou a minha vida.
Sei que não vivo às cegas dos sentidos, como antes. Mas os sentidos, o sentido, minha alma de poeta pede um pires de leite (não se destrói um poeta impunemente).

“Levanta-me da cinza em que me encontro,
Põe nos meus olhos o seu lume antigo!
Desdobra-me na boca a língua imóvel
Ergue os meus passos, leva-me contigo!”
Cecília Meireles

Nenhum comentário: