ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

domingo, 16 de outubro de 2011

LITANIA DAS MOÇAS



Litania das moças
Nívea Moraes Marques

Roguem pelo céu
Que habita cedo no moço
De meu coração.
Manda meu Sinhô
Um anjo bem mandado
Para guardar os sorrisos
Desse moço
Por quem eu bordo
Fronhas
Desde que nasci
Por quem eu aprendi
A dançar
E a conversar
Em línguas estrangeiras
Só porque assim poderia ser mais perfeita
Ao seu lado
Por quem hás de inventar
E nascer outras vidas
Do meu frágil
Corpo de porcelana
Esse moço
Me faz colocar bobes no cabelo
Me faz pintar as unhas
E rezar novenas
Ave-maria se o encontrasse hoje
E o encorajasse a ser novelo
Cada fio um sentido e uma beleza
Nova para as minhas tarefas
Cotidianamente pousaria minha cabeça
No seu colo
E o convidaria a dar passeios
Longos
Pelo meu sonho
E se as horas fossem poucas
Deixaria que o peso de seus olhos
Fechassem os meus por uns segundos
E dormindo as tardes de domingo
Acordássemos de novo
Para nadar no fundo do dilúvio
Carregada de azuis da aliança;
Deus de novo conversaria
Com a criatura
E prenderia o céu
Nas nossas alianças
Pois é no peito da moça
Que nasce a família
Primeiro é assim
(nos seus bordados)
E depois é que chega o moço
E empresta o tino
Para que do delírio e da bela fazenda
Em que se borda
Faça-se o sol para ser
Faça-se o tempo de ser
Faça-se a chuva que molha
Não o chão, mas o solo do Pai
(que a cada dia espera mais um encontro
Mais este encontro
Pra ter fé, para exercer a fé
na sua própria
Criação.)

Nenhum comentário: