ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

domingo, 4 de setembro de 2011

AFILHADO

Travesseirinho fofo de macela
Nivea Moraes Marques


“One, two, three, four, five, six, seven, eight, nine, ten”
Pedro me surpreende aos seus quatro anos
E sua maturidade lingüística
Sabe contar em inglês
No entanto, no colo de sua dindinha
Recorta figuras de anjos e super-heróis
E cola no meu decote
Convidando a brincar com a gente os primos que virão
Pedro inventa em mim um verbo incontável
Que é verso soprado por brisa de inverno
Meu coração tiririca de frio
Tricotando meinhas e casaquinhos
Na esperança bonita que é mãe
Que é mãe coruja
Que apenas cozinha em seu caldeirão
Letrinhas e coração de carneiros
Maria Clara picada aos pedaços
E Pedro derretido em azeite
Aromatizado
Mordo essas duas figuras
E informo aos meus futuros filhos,
Antes deles, (de mãos dadas e cara suja)
Dois molequinhos me compreendiam em verso
Tia dinha é menos que mãe, é irmã do pai
Mas é singular da coruja solteira
(que nunca migra, que nunca esquece)
Que é sempre a boba que nunca ouviu
A escalada dos números em inglês
Ditos por esse Pedro, mais que meu filho,
Travesseirinho fofo de macela
Onde durmo todos os meus sonhos

Nenhum comentário: