ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

domingo, 29 de maio de 2011

MEU CORAÇÃO NÃO CHORA, DESNUDA-ME



Ao encontro
Nivea Moraes Marques

Declaro meus pés ao meu amor,
Ele me vê cada dia mais perto
(Aproximando-se pé ante pé)

Tenho medo de ir até o meu amor
Sei que ele deve vir

Cultivo há uma década uma castidade de vozes
Uma economia de gestos
Uma simplicidade angustiosa

Decantando desejos
Para purificar meu peito
Meus braços
Meu ventre

Livre de todas as pegadas.
Branca
Para uma inauguração austera

Princípios e corolários da preparação
Sou Tatyana em pose de preparação
Para delicados carinhos, para atenções sinceras,
Para pureza de propósitos

Para que se case em mim um homem
Cuja mão (na minha pele)
Belisque a irrealidade do que sou
Tateando tantas virtudes (para ele
fabricadas)

Não brinco de ser uma pessoa nova
Estou em estado puro de pedra lapidada
Por intemperismos
Por chuva também e sol e ouro e prata
(fundições e esfriamentos)

Firme sobre o meu alicerce
Minha fé não depõe contra mim
Antes me informa
(Que para tanto pranto
A calada hora simples chega)

Tuas mãos secam meus lábios
E a música e a dança
Que se deixam desprender então
Faz de nossos pés
Somente o caminho
Somente um caminho
Que caminharemos juntos.

____________________

Ao lado deste amor mora um anjo
Um anjo que se chama solidão
______________________

Cortado em camadas,
meu coração
não chora,
desnuda-me.

Nenhum comentário: