ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

ANIVERSARIANTES DO MÊS

EDIÇÃO COMEMORATIVA DOS MEUS 35 ANOS E DOS 3 ANOS DO BLOG


“A celebração de mais um ano de vida é a celebração de um desfazer, um tempo que deixou de ser, não mais existe. Fósforo que foi riscado. Nunca mais acenderá. Daí a profunda sabedoria do ritual de soprar as velas em festa de aniversário. (...)”

Rubem Alves


Desfaço-me da bagagem e dos badulaques que fui acumulando nesse tempo que passou.

Ao contrário de minha rotina diária (de acúmulo de papéis, de roupas, de pertenças úteis e inúteis – dependo do auxílio de minha mãe para me desfazer de tanto treco que se acumula...) eu não tenho dificuldades para me decidir por recomeços, por entender o fim de um ciclo e buscar novas realidades.

O que pra mim é insuportável é a ausência de sentido. Sentido mesmo pra vida. Saio então garimpando novas esperanças e tarefas, ainda que o cansaço me informe que talvez fosse melhor me atirar ao vício sempre à espreita que é a preguiça.

Coube tanta coisa nesses trinta e cinco anos, coube tanta coisa nesses três anos de blog. Mas é hora de me despedir desse tudo que passou e já não existe.

Eu preciso inventar uma nova fruta, eu preciso correr outras velocidades, eu preciso ganhar novos combates, eu preciso aproveitar o que já foi concluído, eu preciso ganhar novo idioma, eu preciso compreender novas descobertas, eu preciso habitar a palavra numa casa nova, eu preciso amar o amor que se me apresentará, eu preciso experimentar tantos sentidos, eu preciso dizer com outras palavras, eu preciso dizer o que não foi contado, eu preciso dizer o que já se falou, mas eu preciso como se fosse eu sempre e eu a outra, a que agora põe uma pedra (inaugural) na vida que nada mais faz que se prolongar ao finito.

Um comentário:

Camila Marques disse...

Nini,
suas palavras fazem muito sentido pra mim. Tenho muitas lições a aprender com você, minha irmã mais experiente, mais vivida, mais sabida.
Espero que o seu blog nunca esteja na lista do que é preciso se desfazer, mesmo quando ele ganhar asas de livro e seguir novas direções.
Feliz vela acesa!

Um beijo!
Camila