ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

sábado, 20 de setembro de 2008

TEMPOS CONJUGADOS

CONJUGAÇÃO
Nivea Moraes Marques





Dentro do meu coração, construí ilhotas e praias mansas.

Houve dias em que tudo estava mudo e morto.

Houve dias para incessante pranto.

Nunca chorei tanto, nunca rezei tanto para recuperar em três dias aquilo que nunca foi.

Houve dias convertidos em noites em que a morte era a minha única vizinha.

Mas dentro do meu coração moram vermelhos de todas as cores.

E dentro do meu coração construí ilhotas e praias mansas.

Minha mãe me diz que estou conformada com a vida que levo. Eu penso que a vida que levo me transforma cada dia.

Cada dia sou mais menina e olho a vida como a força daquilo que é.

Cada dia aceito mais todas as minhas impossibilidades e aposto cada dia mais nas minhas possibilidades.

Não aceito desperdiçar um nada de vida, embora minha própria vida seja já em si um grande desperdício.

E por isso ela se torna mais bela e por isso eu me torno mais livre e mais responsável. Pois sei que é presente e que é neste mesmo tempo que eu vou entregar cada ilhota e praia mansa que suja meu corpo no corpo daquele homem: meu presente e meu futuro.

Porque o passado nunca me pertenceu e esse tempo já não tem mesmo a menor importância.

Nenhum comentário: