ESTRELA DAS ÁGUAS BLOG DE LITERATURA INFANTIL

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

120 ANOS

"Amor, com a esperança já perdida
Teu soberano templo visitei;
Por sinal do naufrágio que passei,
Em lugar dos vestidos, pus a vida."
Camões


Amante
Nivea Moraes Marques


Como se mordesse toda doçura minha, em subcutânea morada
Plantada e cultivada como os bordados para o enxoval

Nunca de sua sede sai para passeios distantes
É quem diz do que sou sem palavras (apenas com leques)

Sujo o meu verbo ideal em tolices para namorados
Escondo a verdade que sei, nunca soube ser namorada

Ferro demais entre os ossos
Gênio demais sob os pelos
Rancores infundidos pelo sim e pelo não

Sou essa polida mulher que espera
Sem nunca compreender seu próprio estado ou governo

Espero ver-te um dia beijando a planta doce que aqui está
Há quase cento e vinte anos, só porque sabia que virias.

Nenhum comentário: